Seus jogos favoritos e seus filmes e séries prediletas podem ser proibidos no Brasil

Olá galera, vou tentar escrever esta matéria da maneira mais imparcial possível, sem minhas concepções políticas interferir, mas confesso que tá bem difícil.

Está circulando na câmara dos deputados dois projetos de lei que digamos podem mudar a forma com que vemos TV, Cinema e jogamos nosso videogame, vou tentar explicar de maneira simples o que é cada um deles.

Primeiro vamos falar do mais antigo, o Projeto de Lei, escrito pelo deputado e pastor Marco Feliciano, quer proibir a “profanação” de símbolos sagrados em filmes, séries, games, shows e outras manifestações artísticas. Vale lembrar que este projeto está “congelado”, mas ainda não foi descartado.

O que isso quer dizer na prática, séries como The Walking Dead, Supernatural, South Park, Os Simpsons, Lucifer, American Gods, entre outros diversos, filmes como Piratas do Caribe, Mãe!, Anjos e Demônios, entre tantos outros, além de games clássicos como Resident Evil, Silent Hill e mais uma infinidade teriam que ser obrigados a não serem disponibilizados no Brasil.

Segundo o Partido Social Cristão (PSC), mandante do projeto, essa lei vem para “proteger a sociedade” e para “zelar pela moral e pelos bons costumes”, por influenciar as pessoas.

Aí temos um caso mais recente, que após o massacre feito por um adolescente em uma escola no interior de São Paulo, um projeto de lei apresentado pelo deputado federal Júnior Bozzella (PSL-SP) propõe criminalizar o desenvolvimento, a importação e a distribuição de jogos eletrônicos com conteúdo violento. O objetivo é banir jogos do tipo no Brasil para evitar que crianças e adolescentes sejam estimulados a cometer atos de violência.

Realmente existe um Transtorno de Personalidade Sádica, cujo o gatilho (fator motivacional para eventos) pode ser games, séries, filmes e etc., porém as pessoas que detém este tipo de transtorno é uma parcela mínima da população mundial, geralmente pessoas com princípios de psicopatia demonstram desde os 2 anos de idade, e diagnosticado na infância, existem tratamentos para o mesmo, transformando assim inúteis tais projetos.

Visto recentemente o caso envolvendo o comediante Danilo Gentili, que recebeu moção de censura, além de ser condenado a prisão por ato considerado não apropriado, abre precedentes para que tais projetos nem precisem ser aprovados, e passe por outras vias a fim de proibir tais conteúdos, através de liminar e moções de censura. Vale lembrar que tal situação já ocorreu no Brasil no início do século XXI, ao proibir de ser exibido por aqui um episódio de Os Simpsons no qual Homer Simpson é sequestrado no Rio de Janeiro, apenas após a interpretação de um magistrado, alegando que fere o direito à livre expressão, tal censura foi derrubada, mas mesmo assim, não estamos livres de tais censuras descabíveis.

Além de que quando se proíbe algo, se torna mais atrativo, se a ideia é “proteger a sociedade”, deve-se começar melhorando a educação no país, desmistificar o fato que psicólogo e psiquiatra é apenas pra “maluco” e principalmente, facilitar o acesso da população a informação e ao tratamento psicológico de qualidade.

Espero que eu tenha consigo explicar de maneira simplificada para que tomem suas próprias conclusões, sei que foge um pouco das minhas matérias mais alto-astral, mas se faz necessário no momento no qual estamos vivendo, onde a censura está cada vez mais próxima.

Então é isso por hoje, até mais, tchau!

Raúl Souza

Coach de Carreira, Professor, Palestrante, Geek, Cinefilo e revendedor Jequiti e Ambev... Pois não existe mulher feia, existe mulher que não conhece os produtos Jequiti, ou o homem que bebeu pouco mesmo...

%d blogueiros gostam disto: