[Crítica] Blacklist, A lista negra

Oi, gente! Aqui é a Mari de novo. Como sabem, eu amo uma boa série e, recentemente, mais uma entrou para minha categoria de favoritas: The Blacklist (ou A Lista Negra). Esta é a resenha oficial da série, depois farei minhas considerações, como de hábito.

Sinopse da série: “Durante décadas, o ex-agente do governo Raymond “Red” Reddigton foi um dos criminosos mais procurados pelo FBI. Fazendo acordos obscuros com criminosos ao redor do mundo, Red ficou conhecido por muitos como ‘O Guardião do Crime’.

Misteriosamente se entrega e faz uma oferta explosiva: Delatará todos os delinquentes com os quais agiu e que se acredita estarem mortos, mas sua única condição é que só está disposto a trabalhar com uma nova agente do FBI, Liz Keen.

Isso desencadeará uma série de eventos tortuosos à medida que começa a corrida para prender terroristas. Quais são as verdadeiras intenções de Red? Por que escolheu Liz, uma mulher com a qual não tem nenhum vínculo? Será que Liz tem seus próprios segredos?

Red ensinará Liz a pensar como uma criminosa e enxergar além das aparências… Quer queira, quer não”

 Quando vi que a série passaria na tv, fiquei bem interessada no comercial dela. Nada como uma boa trama americana envolvendo a FBI para assistir. A série superou minhas expectativas, já que, logo em seu primeiro episódio, o lendário criminoso Raymond, se entrega subitamente e se diz disposto a delatar os criminosos que dividem com ele a lista de procurados. Além disso, seu interesse por uma simples agente, Liz, nos traz curiosidade. Não é revelado muito sobre ela, além de que é casada e que sonha adotar, mas um ar de segredos ronda sua infância: O que ela tem em seu passado que a perturba tanto, principalmente quando era nova? E sobre seu pai? O que Red sabe que o fez cooperar para o FBI através dela.

(imagem: http://www.apaixonadosporseries.com.br)

Conforme a série avança, descobrimos que o marido de Liz, o gentil Tom, também não era quem ela esperava. O que na vida dela é real? A cada episódio me surpreendo e parece sempre que há mais uma bomba prestes a explodir, o que geralmente acontece. O personagem Red mesmo sendo um grande criminoso, tem um ar de gentleman (cavalheiro) e de sarcasmo, que o torna mais atraente que Liz, nossa mocinha. Os outros personagens também tem seu brilho, tanto o chefe de Liz, o Sr. Harold, e os agentes Donald e Meera, que desconfiam do interesse de Red por Liz (especialmente Donald, que desconfio ser atraído por ela).

Bom, que tal assistirem comigo e dizerem o que acham? Por hora, essa série merece 5 estrelas!

Marielle Cardoso

Escritora, nerd , Coldplayer Insta: @mcardosoescritora

%d blogueiros gostam disto: