Linha Editorial

Linha editorial do The Geek News

O The Geek News é um site de conteúdo noticioso, elaborado por pessoas que não apenas gostam da área, mas vivem a área que gostam. Sejam videogames, filmes, séries, animes, mangás e tecnologia, entre outros.

Nosso intuito é trabalhar de forma clara, honesta e bem-humorada. Mesmo críticas, reviews e conteúdos opinativos ao serem abordados, devem ser feitas de forma leve e transparente. Lógico que nem tudo pode ser descontraído, mas o bom humor vai além da descontração, sátira e paródia, envolvendo ainda o estado de paz de espírito, ou seja, sem ira, rancor ou mágoa.

Respeitar as diversidades, sejam de ideias, culturais, étnicas, etc… Apresentar os fatos sob a ótica do autor e estimular interações respeitosas entre o público.

As reviews, críticas e análises representam a opinião de seus autores, sendo possível que mais de um autor esteja envolvido em cada uma, apontando pontos de discordância entre eles, promovendo o debate de ideias. Mas, alguns pontos estarão sempre presentes de acordo com a categoria, ex:

Review de Games:

Diversão: O critério mais importante a ser analisado é justamente a diversão que o jogo oferece, afinal, é para isso que a maioria das pessoas jogam, para se divertir. Você jogaria novamente o game? Sua experiência foi boa, ou você prefere pedir o tempo e o dinheiro de volta?

Proposta do jogo: A que o jogo se propõe? Ele quer ser apenas um jogo casual para você passar o tempo enquanto espera numa fila? Um game competitivo com potencial para esports? É um título que abraça a zoeira ou que se leva a sério e quer causar algum impacto na comunidade, revolucionar seu gênero, ser o diferentão, etc..?

Enredo: Conjunto história e evolução do jogo, é avaliado se a história do jogo é bem contada, se ela se sustenta sozinha, está interligada com outros jogos de uma franquia, faz parte de um universo que envolve outros jogos, etc… Como ela apresenta as informações para o jogador? Dá tudo de mãos beijadas? Vai entregando os fatos aos poucos e surpreendendo o jogador? Você termina o game sem saber o que aconteceu? E as reviravoltas? Ou será que tudo é muito previsível?

Direção de arte: Como é o jogo visualmente? Ele surpreende com gráficos ultrarrealistas? Tem uma direção de arte simplista? É animado com cores quentes? Transmite melancolia e tristeza? É uma direção de arte que combina com a proposta e consegue acompanhar o enredo? Atrapalha na diversão?

Efeitos e trilha sonora: Você é atingido por um inimigo e consegue perceber pelos sons o que aconteceu, ou você se empolgou com a música e perdeu vida sem saber ao certo o que estava acontecendo? É possível distinguir o som de uma espadada do tiro de uma besta, ou do uso de magia? As vozes de personagens são diferentes, transmitem suas personalidades e sentimentos? E as músicas, estão tristes em momentos de tristeza, ou enquanto todos choram na tela de game over, está tocando um tema alegre?

Curiosidades: O que o jogo traz de diferente? Sua equipe, produção, easter eggs, bugs? O quanto isso é impactante? De que forma saber dessas cosias podem ajudar a melhorar ou acabam estragando a diversão? Enfim, não foi abordado nos pontos anteriores? É aqui que entra então.

Considerações finais: O autor pode fazer suas considerações finais, abrir ressalvas, e concluir com uma avaliação global de tudo o que foi visto até então. Acrescentar outras opiniões, somar ou subtrair outros pontos e dizer para o leitor se vale ou não a pena.

Críticas de Filmes/Séries/Animes:

Entretenimento: Consegue te entreter, ou enquanto assiste você fica pensando nos problemas da vida, a verdade e o universo? Contando os minutos para ver se tem resposta de algum crush no whatsp? Ou a ansiedade é só de ver o desfecho para poder sair comentando com os amigos e postando spoilers nas redes sociais?

Proposta: É uma história de suspense e terror, mas você passou mais tempo rindo do que com medo? Será que a execução condiz com a proposta? Era pra ser um produto simples, com foco em história, ou uma grande produção cheia de detalhes, efeitos especiais e visuais? E conseguiu ser o que se propôs, ou deu uma deslizada?

Enredo: Como a história foi desenvolvida? Tudo fluiu de forma agradável, ou ficou enrolando, criando barrigas e deixou pra resolver tudo de uma vez, de forma a deixar o encerramento muito corrido e confuso? Deu sono, tédio, ou vontade de abandonar tudo ao longo do processo, ou quando acabou você nem viu que o tempo passou, e sente que poderia ficar mais tempo acompanhando?

Direção de Arte: Cores, traços, efeitos, fotografia, e personagens, tudo isso combina? Atuações e personagens são condizentes? Ambientes que deveriam ser mais sombrios estão parecendo jardins de primavera, ou uma noite de nevoeiro? Traços de quadrinhos, estão representando as características do autor, e estão mantendo a constância? Os efeitos visuais e especiais são perceptíveis, distinguíveis, se encaixam com naturalidade, ou parecem mal utilizados? E a fotografia, permite imersão, ou não deixa você entender direito o que está acontecendo?

Sonoplastia: Onomatopeias bem representadas, ou tiros fazem barulho de “lag-lag”? Os sons ajudam a entender o que está acontecendo? Explosões, caminhar, veículos? As conversas são audíveis ou a música às vezes atrapalha? E a escolha da trilha sonora, como estão as músicas? Só músicas modinha, ou só músicas sem direitos autorais? Elas estão bem empregadas, condizem com o sentimento do momento, ou na cena de ação a música te dá sono, e no beijo romântico a música te faz querer rir?

Curiosidades: Aqui é onde entram curiosidades e fatos extras, curiosidades da produção, equipe, etc… O quanto isso é impactante? De que forma saber dessas cosias podem ajudar a melhorar ou acabam estragando a diversão? Enfim, não foi abordado nos pontos anteriores? É aqui que entra então.

Considerações finais: O autor pode fazer suas considerações finais, abrir ressalvas, e concluir com uma avaliação global de tudo o que foi visto até então. Acrescentar outras opiniões, somar ou subtrair outros pontos e dizer para o leitor se vale ou não a pena.

Análises de App/Tecnologias/Hardware/Softwares

Utilidade: O quanto que item é útil em seu segmento? Surgiu para resolver algum problema e atender uma demanda muito grande e conhecida, ou um segmento muito pequeno? Tem uma utilização muito específica, ou pode ser utilizada de várias formas?

Proposta: O item foi pensado para um determinado fim, mas ele conseguiu atender a este propósito, ou a gambiarra tomou conta e ele serve mais para outros fins do que para o objetivo principal?

Interface de Usuário e Experiência do Usuário: É intuitivo? Você consegue utilizar o básico só de observar a interface, ou até para achar a ajuda você precisa de um manual de instruções? E durante o uso, sua experiência foi boa, ou foi desconfortável, parece que está falando alguma coisa, tem algo incomodando, o desempenho parece lento, oscilante, ou a experiência de uso foi agradável e você pode aplicar isso no seu dia a dia que vai ser sucessagem?

Curiosidades: Aqui é a parte de apresentar fatos curiosos, sejam sobre a experiência, seja sobre a equipe de desenvolvimento, personalização, etc… O quanto isso é impactante? De que forma saber dessas cosias podem ajudar a melhorar ou acabam estragando a utilização? Enfim, não foi abordado nos pontos anteriores? É aqui que entra então.

Considerações finais: O autor pode fazer suas considerações finais, abrir ressalvas, e concluir com uma avaliação global de tudo o que foi visto até então. Acrescentar outras opiniões, somar ou subtrair outros pontos e dizer para o leitor se vale ou não a pena.