domingo, julho 25, 2021

Linha Editorial

O The Geek News é um site de conteúdo noticioso, elaborado por pessoas que não apenas gostam da área, mas vivem a área que gostam. Sejam videogames, filmes, séries, animes, mangás, HQs, tecnologia, entre outros.

Nosso intuito é trabalhar de forma clara, honesta e bem-humorada. Mesmo críticas, reviews e conteúdos opinativos ao serem abordados, devem ser feitas de forma leve e transparente. Lógico que nem tudo pode ser descontraído, mas o bom humor vai além da descontração, sátira e paródia, envolvendo ainda o estado de paz de espírito, ou seja, sem ira, rancor ou mágoa.

Respeitar as diversidades, sejam de ideias, culturais, étnicas, etc… Apresentar os fatos sob a ótica do autor e estimular interações respeitosas entre o público.

Valorizar a cultura pop, geek e nerd faz parte da missão do The Geek News, dessa forma, buscaremos trazer o melhor conteúdo sobre estas áreas, além de analisar e investigar pontos menos populares ou com menor aceitação do grande público e dar espaço, sempre que possível, para que estes também sejam vistos.

O The Geek News é um veículo de alcance global, graças à sua natureza digital e às possibilidades oferecidas pela internet. Isso nos viabiliza tratar desde um assunto que esteja circulando em nossa comunidade até algo que seja tendência em outro lado do mundo com um nicho muito específico. Ainda assim, a partir de 2021 escolhemos manter este foco global, sobretudo nas áreas de Cinema, TV e Games, ao mesmo tempo que decidimos dar um pouco mais de atenção ao mercado nacional (brasileiro) para estas e todas as outras áreas. Valorizar e fomentar a indústria nacional não é uma obrigação de veículos de comunicação, mas nós do The Geek News, vemos que temos um alcance relevante e queremos utilizar isso para proporcionar, principalmente aos desenvolvedores e produções indie, um espaço para mostrar seu trabalho e seu valor, dessa forma, ainda que indiretamente, fomentando a indústria nacional.

Segue uma lista de pontos que, quando possível, devem ser avaliados na construção de um artigo:

CRÍTICA (Filmes, séries, animações, etc…)

Proposta:

Neste ponto deve ser avaliado qual a proposta ou intenção inicial da obra,  avaliar se esta proposta foi cumprida e como foi cumprida, se foi com a utilização de conceitos novos e originais, se foi uma releitura clássica, se não apresentou muita inovação e ficou nos clichês e mais do mesmo, etc… O que levou a proposta a ser ou não atingida? Foi a direção, atuação, duração (muito longa, muito curta, com muitos filers), etc…

Visual:

O visual é a combinação de uma série de fatores que compõem tudo o que vemos em tela, desde a direção de arte, fotografia, figurino, efeitos práticos e visuais, maquiagem, filtros, cores, ângulos de câmera, qualidade de partículas, estilo gráfico (realista, hiper-realista, cel shading, flat, etc…). Filmes, séries, etc, pode-se levar em consideração até a disponibilidade e disposição das legendas. As escolhas visuais de alguma forma impactaram a capacidade da obra atingir sua proposta (os gráficos combinaram, ou pareciam destoar da proposta, exemplo, um filme romântico com uma arte muito escura e fria talvez tenha transmita um pouco mais de drama do que romance).

Sonoplastia:

O conjunto dos sons, as músicas, os arranjos, edição e mixagem de som, de alguma forma, colaboraram para favorecer a imersão na obra? Trouxeram algum realismo, ou outras sensações que combinaram com a obra, ou causou um desconforto não intencional? O som estava em harmonia, ou o som de um tiro parecia mais baixo do que os sons de passos de passarinhos? A trilha sonora provocava sensações que combinavam com a proposta, ou o efeito era contrário, parecendo não combinar com o proposto?

Entretenimento:

É o item mais importante a ser analisado, afinal, é para isso que consumimos estas obras, para nos entreter e absorver um pouco de cultura. Qual a capacidade da obra de reter sua atenção, te cativar, aguçar sua curiosidade para seguir acompanhando e descobrindo mais deste conteúdo? O tempo passou e você nem viu, ou foi um tanto quanto desconfortável que acabou te fazendo olhar para as notificações do celular algumas vezes? Você conseguiu reter alguma informação, ou foi esquecível? Teve uma curva de aprendizado ou evolução satisfatória, ou exigiu de mais, ou muito pouco para acompanhar?

Conjunto:

Como resumo da obra, qual o gostinho que ficou? Gostinho de quero mais, ou de “ainda bem que acabou”? Vale a pena revisitar no futuro, ou será que é algo tão desinteressante que nunca mais queremos ver em nossas vidas? Tem algo de proveitoso que pode ser aplicado em algum momento da vida, ou a vontade que fica é de pedir de volta o tempo investido? Foi bom, valeu a pena, ou foi só algo que provavelmente não acrescentou nada?

 

RESENHA (Livros, mangas, HQs e outras publicações)

Proposta:

Neste ponto deve ser avaliado qual a proposta ou intenção inicial da obra (um livro de autoajuda, romance, suspense, etc…),  avaliar se esta proposta foi cumprida e como foi cumprida, se foi com a utilização de conceitos novos e originais, se foi uma releitura clássica, se não apresentou muita inovação e ficou nos clichês e mais do mesmo, etc… O que levou a proposta a ser ou não atingida? Foi a narrativa, a linguagem, ilustrações, a história em si (muito longa, muito curta?), etc…

Visual:

O visual é a combinação de uma série de fatores que compõem tudo o que vemos, deve-se levar em consideração a harmonia entre ilustrações e texto, além da diagramação, a capa do livro, seu formato, tamanho, dimensões, tudo isso causa algum impacto, ou tem ligação direta com o conteúdo? As escolhas visuais de alguma forma impactaram a capacidade da obra atingir sua proposta? (os gráficos combinaram, ou pareciam destoar da proposta?). A fonte utilizada teve algum significado a mais, ou foi apenas padrão? Era uma fonte que cansava durante a leitura?

Linguagem:

Onde será avaliada a linguagem utilizada, se foi muito culta, muito informal, se a proposta pedia que fosse mais culta, ou dava liberdade para a informalidade. Era um texto de fácil entendimento, ou era uma leitura muito densa? O estilo do texto combinou com a proposta, ou o autor apenas queria dificultar a leitura e exibir seu vocabulário?

Entretenimento:

É o item mais importante a ser analisado, afinal, é para isso que consumimos estas obras, para nos entreter e absorver um pouco de cultura. Qual a capacidade da obra de reter sua atenção, te cativar, aguçar sua curiosidade para seguir acompanhando e descobrindo mais deste conteúdo? O tempo passou e você nem viu, ou foi um tanto quanto desconfortável que acabou te fazendo olhar para as notificações do celular algumas vezes? Você conseguiu reter alguma informação, ou foi esquecível? Teve uma curva de aprendizado ou evolução satisfatória, ou exigiu de mais, ou muito pouco para acompanhar?

Conjunto:

Como resumo da obra, qual o gostinho que ficou? Gostinho de quero mais, ou de “ainda bem que acabou”? Vale a pena revisitar no futuro, ou será que é algo tão desinteressante que nunca mais queremos ver em nossas vidas? Tem algo de proveitoso que pode ser aplicado em algum momento da vida, ou a vontade que fica é de pedir de volta o tempo investido? Foi bom, valeu a pena, ou foi só algo que provavelmente não acrescentou nada?

 

REVIEW (Games)

Proposta:

Neste ponto deve ser avaliado qual a proposta ou intenção inicial da obra (ser um jogo de RPG estratégico, ação, corrida, futebol, colaborativo ou competitivo, etc?),  avaliar se esta proposta foi cumprida e como foi cumprida, se foi com a utilização de conceitos novos e originais, se foi uma releitura clássica, se não apresentou muita inovação e ficou nos clichês e mais do mesmo, etc… O que levou a proposta a ser ou não atingida? Foi a direção, produção, duração (muito longa, muito curta, ficaram lacunas, bugs, etc?), trouxe alguma inovação, alguma mecânica nova, narrativa, impacto, utilização diferenciada de recursos, talvez, exclusivos de alguma plataforma?

Visual:

O visual é a combinação de uma série de fatores que compõem tudo o que vemos em tela, desde a direção de arte, fotografia, efeitos visuais, filtros, cores, ângulos de câmera, qualidade de partículas, estilo gráfico (realista, hiper-realista, cel shading, flat, etc…). A organização e disponibilização de menus e itens também são levados em conta. As escolhas visuais de alguma forma impactaram a capacidade da obra atingir sua proposta (os gráficos combinaram, ou pareciam destoar da proposta?).

Sonoplastia:

O conjunto dos sons, as músicas, os arranjos, edição e mixagem de som, de alguma forma, colaboraram para favorecer a imersão na obra? Trouxeram algum realismo, ou outras sensações que combinaram com a obra, ou causou um desconforto não intencional? O som estava em harmonia, ou o som de um tiro parecia mais baixo do que os sons de passos de passarinhos? O estilo do texto combinou com a proposta? Diálogos falados eram possíveis, ou desnecessários? A trilha sonora foi genérica, utilizou-se de licenças de músicas ou foi algo criado especialmente para a produção? Tornou-se repetitiva e enjoativa ou vale a pena baixar a trilha sonora para ouvir no ônibus? Ajudava na construção e ambientação, etc.

Entretenimento:

É o item mais importante a ser analisado, afinal, é para isso que consumimos estas obras, para nos entreter e absorver um pouco de cultura. Qual a capacidade da obra de reter sua atenção, te cativar, aguçar sua curiosidade para seguir acompanhando e descobrindo mais deste conteúdo? O tempo passou e você nem viu, ou foi um tanto quanto desconfortável que acabou te fazendo olhar para as notificações do celular algumas vezes? Você conseguiu reter alguma informação, ou foi esquecível? Teve uma curva de aprendizado ou evolução satisfatória, ou exigiu de mais, ou muito pouco para acompanhar?

Fator Replay:

Como resumo da obra, qual o gostinho que ficou? Gostinho de quero mais, ou de “ainda bem que acabou”? Vale a pena revisitar no futuro, ou será que é algo tão desinteressante que nunca mais queremos ver em nossas vidas? Tem algo de proveitoso que pode ser aplicado em algum momento da vida, ou a vontade que fica é de pedir de volta o tempo investido? Foi bom, valeu a pena, ou foi só algo que provavelmente não acrescentou nada? Dá para completar tudo em apenas 1 gameplay ou é preciso voltar para conquistas extras? Dá vontade de explorar e descobrir mais segredos e conquistas ou não?

 

ANÁLISE (Tecnologia)

Proposta:

Neste ponto deve ser avaliado qual a proposta ou intenção inicial do produto ou serviço, avaliar se esta proposta foi cumprida e como foi cumprida, se foi com a utilização de conceitos novos e originais, se foi uma releitura clássica, se não apresentou muita inovação e ficou nos clichês e mais do mesmo, etc… O que levou a proposta a ser ou não atingida? Foi a utilização de novas tecnologias, materiais utilizados, foi algo além do seu tempo, chegou tarde em relação aos concorrentes, bugs, etc…

Visual:

O visual é a combinação de uma série de fatores que compõem tudo o que vemos em tela, desde o layout, designe de produto e embalagem, interface de usuário, filtros, cores, estilo gráfico, organização e disponibilização de menus e itens também são levados em conta. As escolhas visuais de alguma forma impactaram a capacidade da obra atingir sua proposta (um botão para ativar ou desativas podia causar confusão se algum recurso estava habilitado ou não? As cores atrapalhavam a leitura? Espaçamento, áreas interativas, etc, tudo isso ajudava ou não era tão intuitivo?).

Utilidade:

Depois de sabermos a que se propõe e vermos as primeiras impressões, é hora de entendermos para que serve o produto ou serviço. Ele é inovador, ou mais uma alternativa a outros que já oferecem algo parecido? Quais características se sobressaem em relação a seus principais concorrentes e quais seus pontos fracos? É realmente útil, ou é a solução para problemas que nem sabíamos que tínhamos? Podem haver outras utilidades além das descritas pelo produtor?

Experiência:

A experiência do usuário com o produto ou serviço, ela se dá de forma intuitiva, rápida, fácil e prática, ou há uma curva de aprendizado grande? A curva de aprendizado é recompensadora ou é preciso muita dedicação para se conseguir o básico? O suporte, é localizado? Online, por e-mail, mensagem, ticket, telefone, carta, 24h, comunidade, etc? Níveis de acesso, segurança, ergonomia, bugs, ferramentas de reporte de erros, notas de atualizações com novidades ou erros conhecidos, etc. Como tudo isso impacta na experiência do usuário, vai deixá-lo satisfeito e informado sobre problemas ou dificuldades que possa encontrar, ou a experiência será uma caixa de Pandora, como possibilidade de bom fluxo de uso intercalado com surpresas que o farão perder boa parte do seu tempo?

Conjunto:

Como resumo da obra, qual o gostinho que ficou? Gostinho de quero mais, ou de “esperando que melhore”? Vale a pena revisitar no futuro, ou será que é algo tão desinteressante que nunca mais queremos ver em nossas vidas? Tem algo de proveitoso que pode ser aplicado em algum momento da vida, ou a vontade que fica é de pedir de volta o tempo e o dinheiro investido? Foi bom, valeu a pena, ou foi só algo que provavelmente não acrescentou nada?

 

Os fatores a seguir não receberão notas, mas devem contar em todas as reviews:

Curiosidades: Aqui é onde entram curiosidades e fatos extras, curiosidades da produção, equipe, etc… O quanto isso é impactante? De que forma saber dessas cosias podem ajudar a melhorar ou acabam estragando a diversão? Enfim, não foi abordado nos pontos anteriores? É aqui que entra então.

Considerações finais: O autor pode fazer suas considerações finais, abrir ressalvas, e concluir com uma avaliação global de tudo o que foi visto até então. Acrescentar outras opiniões, somar ou subtrair outros pontos e dizer para o leitor se vale ou não a pena.

VALE A PENA?

O vale a pena é uma forma de review simplificada seja de publicações, cinema e TV, games, tecnologia ou qualquer outra coisa. No Vale a Pena, o autor pode apenas expressar sua opinião de forma mais concisa sobre o assunto e dizer se vale ou não a pena conferir, ele pode levantar seus pontos positivos ou negativos para ajudar a corroborar sua opinião, isso pode ser feito até mesmo de forma comparativa, mas, não precisa explorar de forma técnica os elementos específicos de uma Resenha, Crítica, Review ou Análise.

RECOMENDAÇÃO

A recomendação é uma sugestão de algo que o redator queira compartilhar com a audiência, ele não precisa ter explorado ou conhecido tão a fundo, mas ele acredita que pode ser útil e às vezes as pessoas não saibam da existência, não conheçam, ou podem ter uma ideia diferente daquilo, então, o autor pode recomendar com base em alguns aspectos ou características que ele ache mais interessante, por exemplo, recomendar uma série mais antiga que esteja em um serviço de streaming, ou um livro que lhe foi impactante, um serviço de assinatura ou um equipamento. Qualquer coisa pode ser recomendada, bastando um motivo.